Soares NÃO é fixe!

Há por aí alguma noção a ler o blog?
É que agradecia que calasse de uma vez por todas aquele gajo irritante. Está a ficar cada vez mais chéché com a idade.

Entretanto também falei com um policia, que o multou por excesso de senilidade, mas o bochechas respondeu que quem ía pagar a multa era o estado. Não há nada nem ninguém que cale o velho, irra!

mariosoares

Segundo noticias de hoje, Soares afirma isto:

“com o povo desesperado e em grande parte na miséria, Pedro Passos Coelho corre imensos riscos”

Não sei se é da idade ou do alzheimer, mas eu relembro-lhe do que aconteceu nos anos 80 quando ele estava na posição de Passos Coelho: EXACTAMENTE O MESMO. Em 1984, era ele primeiro ministro, e já o FMI andava cá neste país à beira mar plantado. E se agora sentimos dificuldades para sobreviver mais um dia, naquela altura era ainda mais dificil. É giro falar mal dos outros politicos actuais quando o povo já se esqueceu do teu passado, não é bochechas?

E lembrar-me de coisas ditas por ele há menos de um ano deste género:

Passos é “uma pessoa bem-intencionada com quem se pode falar”

Será que foi o mesmo Mário Soares? Não terá sido um engano da redacção do jornal? Ou então houve algo que o fez ficar revoltado com Passos Coelho. Terá sido isto?

Fundação Mário Soares vai ter corte de 30%

É que foi precisamente desde essa altura que ele se transformou no revoltado que todos conhecemos hoje, a incitar a violencia, a pedir a demissão do governo, a cuspir culpas em todas as direcções. Mas será que isso não é para despistar o povo das culpas que ele mesmo tem? É que caso não saibam, foi ele quem quase que obrigou Sócrates a pedir ajuda ao FMI/TROIKA.

Soares é perigoso. É daquele tipo de pessoas que quando vai a um restaurante e lhe perguntam o que deseja para a sobremesa, responde mousse de chocolate. Quando o empregado lha traz, mete-lhe um processo em cima porque afinal o que ele queria era um leite creme. Mas não admite que se enganou.

Mário Soares sobre a Troika: “”…o povo português odeia a ‘troika’, é vítima da ‘troika’, na carne.  (…) Em tudo a ‘troika’ é responsável e, naturalmente, o Governo que está  ao lado da ‘troika’”,”

Mário Soares gabando-se de ter convencido Sócrates a chamar a Troika: “”Tive uma discussão com ele gravíssima, porque queria que ele pedisse o apoio e ele não queria. Falei muito com ele durante muito tempo, duas horas ou três, discutimos brutalmente mas amigavelmente, eu a convencê-lo e ele a não estar convencido”

Ou seja, culpa o actual governo (PSD e Passos Coelho) por estarmos como estamos actualmente, mas não admite (ou então esquece-se de o fazer) que foi ele quem nos meteu como estamos. Giro.

Vou citar só mais algumas frases ditas por ele em 1984, só para relembrar os mais antigos, ou para abrir os olhos aos mais novos:

Os problemas económicos em Portugal são fáceis de explicar e a única coisa a fazer é apertar o cinto”. DN, 27 de Maio de 1984

“Não se fazem omoletas sem ovos. Evidentemente teremos de partir alguns”. DN, 01 de Maio de 1984

“Quem vê, do estrangeiro, este esforço e a coragem com que estamos a aplicar as medidas impopulares aprecia e louva o esforço feito por este governo.” JN, 28 de Abril de 1984

“Quando nos reunimos com os macroeconomistas, todos reconhecem com gradações subtis ou simples nuances que a política que está a ser seguida é a necessária para Portugal”. Idem

“Fomos obrigados a fazer, sem contemplações, o diagnóstico dos nossos males colectivos e a indicar a terapêutica possível” RTP, 1 de Junho de 1984. Idem, ibidem

“A terapêutica de choque não é diferente, aliás, da que estão a aplicar outros países da Europa bem mais ricos do que nós” RTP, 1 de Junho de 1984

“Portugal habituara-se a viver, demasiado tempo, acima dos seus meios e recursos”. Idem

“O importante é saber se invertemos ou não a corrida para o abismo em que nos instalámos irresponsavelmente”. Idem, ibidem

“[O desemprego e os salário em atraso], isso é uma questão das empresas e não do Estado. Isso é uma questão que faz parte do livre jogo das empresas e dos trabalhadores (…). O Estado só deve garantir o subsídio de desemprego”. JN, 28 de Abril de 1984

“O que sucede é que uma empresa quando entra em falência… deve pura e simplesmente falir. (…) Só uma concepção estatal e colectivista da sociedade é que atribui ao Estado essa responsabilidade. Idem

“Anunciámos medidas de rigor e dissemos em que consistia a política de austeridade, dura mas necessária, para readquirirmos o controlo da situação financeira, reduzirmos os défices e nos pormos ao abrigo de humilhantes dependências exteriores, sem que o pais caminharia, necessariamente para a bancarrota e o desastre”. RTP, 1 de Junho de 1984

“Pedi que com imaginação e capacidade criadora o Ministério das Finanças criasse um novo tipo de receitas, daí surgiram estes novos impostos”. 1ª Página, 6 de Dezembro de 1983

“Posso garantir que não irá faltar aos portugueses nem trabalho nem salários”. DN, 19 de Fevereiro de 1984

“A CGTP concentra-se em reivindicações políticas com menosprezo dos interesses dos trabalhadores que pretende representar” RTP, 1 de Junho de1984

“A imprensa portuguesa ainda não se habituou suficientemente à democracia e é completamente irresponsável. Ela dá uma imagem completamente falsa.” Der Spiegel, 21 de Abril de 1984

“Basta circular pelo País e atentar nas inscrições nas paredes. Uma verdadeira agressão quotidiana que é intolerável que não seja punida na lei. Sê-lo-á”. RTP, 31 de Maio de 1984

“A Associação 25 de Abril é qualquer coisa que não devia ser permitida a militares em serviço” La Republica, 28 de Abril de 1984

“As finanças públicas são como uma manta que, puxada para a cabeça deixa os pés de fora e, puxada para os pés deixa a cabeça descoberta”. Correio da Manhã, 29 de Outubro de 1984

“Não foi, de facto, com alegria no coração que aceitei ser primeiro-ministro. Não é agradável para a imagem de um politico sê-lo nas condições actuais” JN, 28 de Abril de 1984

“Temos pronta a Lei das Rendas, já depois de submetida a discussão pública, devidamente corrigida”. RTP, 1 de Junho de 1984

“Dentro de seis meses o país vai considerar-me um herói”. 6 de Junho de 1984

E não, desta vez não vou falar dos diamantes e do marfim que ele e o seu filho (João Soares) receberam de Jonas Savimbi e da UNITA em Angola como luvas para fechar os olhos á corrupção daquele país. Quanto a esse assunto deixo outra oportunidade para poder aprofundar o tema.

 

Abreijos =)

2 comentários a “Soares NÃO é fixe!”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s